Archive

Como acessar meu email: Aprenda a acessar e mudar a senha do seu email

Sua Hospedagem favorita irá te ensinar!

O email é uma das ferramentas mais essenciais para o usuário se comunicar, divulgar e organizar toda a sua jornada online. E muitas vezes na hora de acessá-lo, diversas dúvidas acabam surgindo para os que dependem dos seus benefícios diariamente.

Seja pelo Outlook, Gmail ou cPanel, este tutorial de “Como acessar meu email” pretende facilitar o seu acesso de uma forma rápida e definitiva.

O que você vai precisar

Antes de acompanhar esse guia, você vai precisar ter em mãos:

Dados de email e senha para efetuar o Login.

Como acessar meu email no Painel da Hostinger

Para acessar seu email diretamente pelo nosso painel, confira os passos a seguir através desse vídeo ou dos detalhes abaixo.

Faça o login em nosso painel.

Acesse o campo Contas de Hospedagem dentro da Dashboard e clique em Gerenciar.
selecionando a opção de gerenciar as contas para acessar a interface de email
Selecione a hospedagem na qual você pretende acessar o seu email clicando no botão Gerenciar.
gerenciando suas contas para acessar a interface do e-mail
No campo Emails, você terá diversas opções de gerenciamento, como podemos conferir na imagem abaixo. Para acessar sua Caixa de Entrada diretamente pelo painel, selecione o campo Contas de E-mail.
acessando a sessão email do painel
Escolha a conta de email desejada e, no campo das Ações, clique no botão E-mail em azul.
como alterar os meus dados de acesso do email
Pronto, você acessou sua Caixa de Entrada sem maiores problemas.
como acessar meu email online

Alterando a senha do meu e-mail

Caso deseje alterar a senha do seu e-mail, retorne ao campo das Ações e selecione o botão Configurações em preto. Uma pequena janela surgirá com novas opções.
Dentro do campo Senha, você pode inserir a sua nova senha desejada. Clique em Mudar para finalizar as alterações.
como alterar os dados do meu e-mail
Também existe a opção de utilizar o mecanismo Gerador. Ao clicar no botão Gerar em verde, uma nova janela se abrirá.como utilizar o gerador de senhas do seu email

Clique no botão Gerar em azul e uma senha automática vai ser sugerida. Após estar satisfeito com sua nova senha, clique em Use Senha para finalizar.

O gerador de senhas é extremamente útil e importante para que você tenha uma maior segurança e eficácia na hora de cuidar de seu e-mail, possuindo automaticamente uma senha forte e difícil de ser descoberta.

Como acessar meu email pelo Webmail via cPanel

Para acessar meu email via Webmail no cPanel, existem três métodos básicos a serem seguidos: como acessar meu email pelo seu endereço de IP, pelo seu registro de domínio ou pela sessão: Contas de Email no cPanel. Escolha um deles e siga os passos neste completo tutorial em inglês.
Mudar a senha do meu email via cPanel

Caso seja necessário alterar a senha do Webmail via cPanel, siga os passos a seguir:

Faça o login no cPanel com seu usuário e senha.
essa é a tela de login do seu cpanel
Desça pelo painel até o campo Email e selecione Contas de Email.
interface de email do cpanel da hospedagem
Logo abaixo em Contas de Email, clique em Senha para visualizar a opção de alterar ou gerar uma nova senha. Digite a nova senha e repita o processo no campo seguinte. Depois de finalizado, clique em Alterar Senha em azul e conclua a operação.

como usar o recurso de troca de senha de email do cpanel

Caso queira utilizar a ferramenta do Gerador de Senhas, clique no botão Gerar no campo Senha e uma senha aleatória será gerada automaticamente. Feito isso, clique em Alterar Senha para finalizar.

Como acessar meu email pelo Outlook

Caso você ainda não tenha configurado o seu Outlook, seguindo os passos neste tutorial você pode criar uma conta e dar prosseguimento todas as opções necessárias para ter acesso completo a ferramenta do Outlook.

Após configurar o meu e-mail no Outlook, para acessá-lo é bem simples:

No menu superior, clique em Arquivo > Adicionar Conta.
Selecione a opção Contas de Email para a configuração automática de seu email.
Insira seus dados nos campos solicitados como na imagem acima e clique em Avançar. (Caso sua versão do Outlook seja a 2016, clique em Conectar.)
Insira sua senha novamente caso solicitado e clique em Ok > Concluir para conectar ao Outlook.

Lembre-se: Você precisa ter previamente instalada uma versão do Pacote Office da Microsoft em seu computador. Caso não tenha, uma outra opção seria utilizar de serviços open source como o Mozilla Thunderbird, que possui funções similares com a vantagem de ser totalmente gratuito.

Como acessar meu email pelo Gmail

O Gmail é uma das plataformas mais utilizadas para gerenciamento de email que conhecemos. Sendo assim, muito se procura sobre as possibilidades de conferir os emails recebidos e enviados de uma conta empresarial ([email protected]) juntamente com o email pessoal ([email protected]).

O passo a passo para configurar o seu Gmail para o seu próprio domínio você pode encontrar nesse tutorial aqui.

Caso prefira, temos um vídeo com todo o processo para você configurar o seu Gmail no nosso canal.

Após configurado, faça o login com o seu email padrão. Dentro de alguns minutos, no menu esquerdo, o seu email criado pelo painel da Hostinger vai estar disponível para acessar a Caixa de Entrada diretamente pelo Gmail.

Viu como é fácil acessar o seu gmail

Conclusão

Pronto! Como acessar meu email na hospedagem não deve mais ser uma dúvida para você depois deste tutorial.

Fonte: Hostinger

O que Big data e NFL tem em comum? Descubra

A National Football League (NFL) é a liga esportiva mais popular dos Estados Unidos e reúne 32 times de jogadores profissionais de futebol americano.

As temporadas da NFL começam com quatro semanas de pré-temporada, uma espécie de aquecimento, seguidas por dezessete semanas de temporada regular onde cada time joga dezesseis partidas. Em seguida temos os playoffs eliminatórios com doze times que terminam na grande final do campeonato conhecida como Super Bowl.

Assim como muitas outras organizações esportivas, a NFL usa dados para analisar o desempenho dos times e jogadores. Atualmente, sensores são instalados nas ombreiras dos jogadores e nos estádios e coletam dados detalhados sobre a localização de cada jogador. A partir desses dados temos informações sobre aceleração do jogador, velocidade e posicionamento no campo. Recentemente as bolas também receberam sensores para mostrar exatamente o quão longe elas são lançadas.

Considerando que cada um dos 32 times devem ter no mínimo 46 jogadores, temos pelo menos 1.472 sensores gerando dados dos jogadores. Se considerar outros sensores espalhados pelo campo e nas bolas esse número é ainda maior. Agora perceba a quantidade de dados que são gerados a cada segundo por esses sensores e tente imaginar uma tecnologia que permita o processamento dessa grande massa de dados: Sim, vamos falar sobre Big Data.

O termo Big Data refere-se a conjuntos de dados muito grandes e complexos que o processamento tradicional não consegue lidar e baseia-se em 5 V´s: velocidade, volume, variedade, veracidade e valor. É aqui que está o grande diferencial do Big Data, ao analisar esses grandes conjuntos de dados de forma adequada é possível encontrar novas correlações e conseguir informações que não estavam disponíveis antes.

A NFL não é novata no uso de Big Data. Na verdade, várias ligas esportivas já utilizam estatísticas há muitos anos. Muito antes do termo Big Data existir, essas ligas já processavam grandes volumes de dados. A diferença é que agora abraçaram a tecnologia e investem em recursos humanos e computacionais especializados nessa tecnologia.

Os dados coletados são utilizados para as mais diversas finalidades. Um bom exemplo de dados que já são utilizados há tempos, é a quantidade de vezes que um jogador foi negociado e o número de lesões que ele sofreu e como isso afeta na escolha do treinador. Além disso, os técnicos podem aproveitar esses dados para definir estratégias de jogo e medir com que frequência essas estratégias funcionaram além de avaliar se ao longo do tempo um jogador está evoluindo ou não.

Não seria exagero dizer que os dados de rastreamento de jogadores serão a próxima corrida armamentista analítica na NFL. Porém, a implementação bem-sucedida exigirá uma disposição da alta gerência de investir tanto na tecnologia quanto nas pessoas necessárias para trabalhar com os dados.

Em temporadas anteriores, as equipes mantinham informações de rastreamento apenas em seus próprios jogadores. Agora a NFL disponibiliza dados de rasteamento de todos os jogadores da liga.

Os benefícios a longo prazo podem revelar informações muito mais valiosas e acredita-se que as equipes que fizerem bom uso desses dados, conseguirão vantagem competitiva significativa.

Os modelos de aprendizado de máquina por exemplo, poderão produzir informações como previsão de taxas de acerto de lançamentos e conclusão de jogadas, percentual de acerto em táticas de defesa, capturas de bola acima da expectativa e muito mais.

Não há limites para a quantidade de dados que podem ser coletados. Um exemplo disso é que além de coletar dados das partidas, algumas equipes também instalaram os sensores em suas instalações de treinamento para rastrear a carga de trabalho dos jogadores. Dessa forma, podem ter mais dados para entender outros aspectos como a saúde e prevenção de lesões para cada jogador. O que pode ser muito valioso para os clubes.

Outra aplicação interessante é usar os dados para entender melhor o rendimento dos jogadores ao longo do tempo. Fazer uma análise da curva de idade e rendimento de um jogador pode revelar informações importantes sobre como a idade afeta o desempenho do atleta. Atualmente existe uma ideia generalizada que a partir de determinada idade o rendimento do atleta piora, mas é bom lembrar que nem todos envelhecem da mesma forma.

Em breve, cada equipe poderá ter um vasto banco de dados e as empresas especializadas no ramo terão um papel importante no processo de transformar os dados em informações com valor agregado.

Muitos acreditam que os dados de rastreamento dos jogadores revelarão insights significativos que podem impactar as estratégias das equipes e mudar o jogo.

É difícil prever como essa enxurrada de novos dados afetará o jogo, mas uma coisa é certa: O uso de Big Data já é uma realidade e já está sendo utilizado por algumas equipes para conseguir vantagem estratégica nos jogos.

A corrida pelo novo ouro, os dados, já começou. E você, está preparado?

Autor: Geovan Salvato Borges

Chega de cor-de-rosa: as falhas no marketing para mulheres

As mulheres, como todos sabem, são delicadas, frágeis e preferem ver o mundo em tons pastéis. Ou, pelo menos, essa era a filosofia que governava o antigo marketing, que entoava um mantra mandatório sempre que um produto “atrativo às mulheres” era criado:

“Shrink it and pink it”, que traduzido, seria algo como “faça um produto cor-de-rosa e menorzinho”

Por mais que seja difícil imaginar um gerente de marketing pronunciando isso durante uma reunião, não é raro encontramos produtos clichês, inundados em tons de magenta e rotulados: PARA ELA. Temos o “computador fofinho” da Dell, o Della, versões femininas dos websites de times de futebol americano, com dicas para as unhas e receitas e chegamos ao extremo de canetas Bic lançadas especialmente para as mulheres, cuja grandediferença é a opção de cores: rosa.

É mais ou menos assim, que a repórter Jessica Contrera nos introduz ao seu novo texto,“The end of ‘shrink it and pink it’: A history of advertisers missing the mark with women”publicado recentemente no The Whashington Post.

Após narrar o insucesso de uma marca de cervejas “para mulheres”, a High Heel Brewing – cujo rótulo parece uma placa de liquidação de lojas femininas – e traçar um breve resumo da publicidade para o público feminino, Jessica nos conta um pouco mais sobre a opinião de algumas especialistas em marketing para mulheres.

Segundo as estudiosas, a abordagem “para ela” já não funciona mais como um apelo para esse público e a “estratégia cor-de-rosa” só faz sentido se você estiver trabalhando em uma campanha relacionada ao câncer de mama. Jessica explica que essa segmentação do mercado entre gêneros só serviu para que as empresas pudessem cobrar mais caro por produtos femininos (sim, mais caro!). Segundo uma pesquisa feita pelo Department of Consumer Affairs – NYC, produtos com “cores para meninas” chegam a custar até 7% mais caro que os mesmos produtos em “cores para meninos”

E que fique claro que não concordamos com essa história de cores diferentes para meninos ou meninas!

Voltando ao texto do The Washington Post, Jessica explica que o marketing deve ser baseado em inclusão. E isso significa não excluir qualquer gênero, significa excluir estereótipos. Ela complementa explicando que um dos maiores erros dos marqueteiros é assumir que todas as mulheres querem todos os produtos em uma versão cor-de-rosa e que as cores deveriam ser UMA opção e não a única opção à “cor original do produto”.

Nenhuma consumidora quer ser forçada a escolher uma cor!

No final do seu texto, Jessica ressalta que grandes empresas norte-americanas estão mudando as estratégias para atingir o público feminino. Ela cita alguns exemplos de comunicação que inserem as mulheres de maneira natural em posições que, até então, não eram muito exploradas pelo mercado publicitário. Mas para ela, esse avanço – ainda pequeno – na cultura publicitária não é um incentivo ativo às mudanças sociais, mas sim um reflexo das mudanças que já ocorreram no pensamento da população.

Jessica finaliza seu texto comentando que o feminismo tem mostrado ao mundo que as mulheres podem fazer exatamente tudo o que os homens podem, mas que pouco se fala sobre uma desconstrução de alguns papeis e estereótipos, principalmente ligados a funções do lar. Para ela, é necessário parar de rotular os produtos “para ele” ou “para ela” e simplesmente mostrar homens aspirando o chão de suas casas em comerciais de TV.

Qualquer mudança social e cultural costuma gerar uma grande diversidade de opiniões e demorar um certo tempo para ser totalmente incorporada pela população. E quando falamos sobre a representação da mulher na publicidade, os consumidores podem ter certa dificuldade em expressar sua real opinião.

Em um momento de transformações intensas, entender quais estratégias são mais ou menos eficientes ajuda as marcas a inovar, se adaptar, a criar mensagens mais pertinentes com os valores, atitudes e comportamentos da população e até mesmo a avaliar o seu papel como formador ativo de opinião.

Via forebrain.com.br

8 dicas para evitar que o e-mail caia em spam

1- Disparo em excesso

Evite enviar muitos e-mails no mesmo dia, lembre-se que o cliente também está ocupado e enviar e-mails com informações que não são interessantes poderá prejudicar o seu negócio.Envie emails que tenham informações importantes e conteúdos interessantes.

2 – Cuidado com anexos.

Arquivos anexos podem prejudicar seu email, desta forma o ideal para que você envie um email de qualidade é manter todas as informações com links disponibilizando os arquivos no corpo do e-mail.

Caso precise enviar anexos como ebooks ou outros arquivos, envie somente a quem solicitar essa informação específica.

3- Evite duplicatas.

Muitos clientes podem, por engano ou esquecimento, cadastrar duas vezes o e-mail em sua base de contatos e podem receber mais de uma vez o e-mail disparado.

A melhor forma de evitar que isto aconteça é autorizar somente uma assinatura por email.

4-Cancelamento de assinatura.

Sempre disponibilize um link para que o cliente cancela a assinatura para manter um bom relacionamento com seus clientes. Não fazer isto, pode fazer com que seu cliente marque seus e-mails como spam ao invés de cancelar a assinatura.

5- Cuidado com o conteúdo.

Palavras como: grátis, fique rico, oportunidade, sorteio e empréstimo de dinheiro na maioria das vezes são classificadas como spam diretamente pelo próprio sistema de email.

6- Atenção as imagens

Os filtros de spam estão classificando imagens em excesso e a melhor maneira de garantir isso é usar imagens html ou usar poucas imagens no corpo de seu email, tenha cuidado.

7- Tenha uma versão em texto para o html.

Cada cliente tem a sua preferência na hora de ler e-mails, sempre que enviar um e-mail com html, inclua também uma versão de texto. O contrário também se aplica, emails de texto podem ter sua versão html.

8- Evite LETRAS MAIÚSCULAS.

Usar letras maiúsculas no assunto não é a melhor maneira de chamar a atenção do cliente para abrir o seu e-mail, essa ação, em geral, classifica seu e-mail como spam.

De atenção a um título que realmente chama atenção pelo seu conteúdo que seus e-mails serão mais efetivos.

Estratégia de Inbound Marketing: Como planejar e implementar a sua.

Ações de marketing são fundamentais para o crescimento do seu negócio. A divulgação e a formação de uma clientela satisfeita e fiel, são as únicas maneiras de alcançar o sucesso. Mas se engana quem pensa que publicidade é uma coisa simples de fazer. No mundo virtual, por exemplo, é muito comum identificar profissionais que investem em e-mail marketing descontrolado, práticas de SEO e postagens diárias em blogs e ainda assim reclamam de não conseguirem o resultado desejado em tráfego e geração de leads.

Mas por que isso acontece? Simples! Nenhum deles utiliza uma estratégia eficaz para dar frutos no mundo digital. E quando o assunto é marketing digital, “estratégia” é sinônimo de Inbound Marketing.

Aqui você aprenderá como planejar e implementar uma estratégia de Inbound Marketing em seu negócio.

O que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é um conceito do marketing que visa traçar uma estratégia voltada para a geração de leads, que só é obtida com tráfego intenso nos sites ou blogs. A diferença do inbound marketing para as outras formas de publicidade reside no fato de que todas as táticas são voltadas na conquista do interesse do público alvo ao invés de comprá-lo.

Aprenda mais sobre Inbound Marketing acessando nosso post sobre o assunto.

Um mercado de 105 milhões de consumidores

Em 2014, mais de 7 bilhões de reais foram movimentados em publicidade digital e 35,8 bilhões de reais em e-commerce em um aumento de 24% com relação ao ano de 2013, quando faturou 28,8 bilhões. Aliás, tanto marketing digital quanto o e-commerce tem desfrutado de crescimento de dois dígitos há alguns anos. Dois dos poucos setores a crescerem de forma exponencial no Brasil.

E a previsão é de que 2015 o aumento nas finanças alcance os 20%, o que garantiria uma soma superior aos 50 bilhões com negócios online anualmente.

Também pudera, o Brasil alcançou a expressiva marca de 105 milhões de internautas. Seja por notebook, PC doméstico ou dispositivos móveis (celulares e tablets) a internet se alastra a passos largos no país.

Outros dados também são muito animadores. Ninguém no planeta passa mais tempo conectado na rede mundial de computadores do que o brasileiro. Principalmente quando o assunto são redes sociais.

Sem contar a idade da maior fatia dessa turma de 105 milhões de usuários. A maioria entre 18 e 35 anos de idade. Faixa etária mais disputada pela publicidade mundial. Se ainda havia dúvidas sobre investir ou não em marketing digital – especialmente em inbound marketing –  estes dados sobre as mídias online deixam bem claro onde sua marca precisa estar para prosperar.

Passo a passo para implementar uma estratégia de Inbound Marketing

Qual o seu objetivo?

O primeiro passo é identificar o seu objetivo para determinado período. Pense em algo mínimo como seis meses a um ano para o alcance desta meta.

Inicie com algo mais simples, principalmente se sua estrutura não for das maiores. Como, por exemplo a geração de 20 a 50 leads qualificados (pessoas que se cadastraram no site e viraram prospectos de clientes). Caso você não saiba como mensurar este número,aprenda como estimar uma meta de leads.

Uma vez que o objetivo foi estabelecido, a estratégia poderá ser montada.

Identifique seu público alvo (personas)

É claro que se você abriu um negócio voltado para o setor de tecnologia, já sabe em parte qual sua audiência. No entanto, sua carteira alvo deve ficar em constante evolução.

Para isso estabeleça um plano de ação em que identificará todos os que precisam do seu produto. As personas são perfis fictícios, baseados em estudos reais, que personificam seus clientes ideais. Se lida com software de gestão financeira, instrua sua equipe a contatar empresas do ramo diretamente ou pela internet e oferecer seus serviços, assim como convites para conhecer seu conteúdo de marketing digital.

É o este o público que lhe concederá leads qualificados todos os meses para alcançar sua meta.

Onde eles estão?

A internet é um lugar imenso e em constante expansão. Se antes era só descobrir o local em que seu público-alvo se estabelece e fazer contato por carta ou telefone, agora ele pode ficar em qualquer, ou quaisquer locais do universo online.

Para rastreá-los comece pelo óbvio: as redes sociais mais interessantes para eles, como o Facebook e o Linkedin, fontes imensas de pesquisa.

Entre em grupos, páginas e fóruns de discussão sobre o assunto de seu negócio. Também não tenha medo de seguir marcas com produtos semelhantes, principalmente as gigantes do mercado. É lá que seus futuros clientes estarão esperando por alguém que ofereça conteúdo e serviços de qualidade por um preço mais em conta.

Aborde-os sem medo e faça uma oferta.

Ao final do processo, tenha uma lista ou “caminho” por escrito e detalhado sobre o que deve fazer sempre que entrar na internet para gerar mais leads, assim como as palavras chaves mais utilizadas e que dão maior retorno na busca por clientes que querem conhecer sua marca.

Atração

Possivelmente a principal etapa do Inbound Marketing.

A geração de tráfego qualificado em suas plataformas de mídia online é o primeiro passo para o sucesso da estratégia de Inbound Marketing. O usuário entra em algum de seus canais (blog, redes sociais, portal), gosta do conteúdo que encontra, preenche um formulário para receber um material rico em troca, torna-se um lead e, posteriormente, um cliente.

Mas essa atração só é conquistada com a criação de conteúdo de qualidade para suas personas.

Desenvolva um conteúdo inteligente, que identifique e resolva os problemas, as dores de cabeça, sacie a curiosidade e instigue o gosto pelo assunto. Registre cada questão importante para a vida de seu potencial cliente. Dê a ele a atenção que as outras não proporcionam e ofereça a solução para os seus problemas.

Mas também não faça algo sério demais. Crie material descontraído e prazeroso de ler. Assim como obras interativas, como vídeos, webnars e infográficos.

Disponha de todo este conteúdo em um blog, newsletter, e-mail marketing, White papers, e-books e formas diversas de marketing de mídia social e colocado à disposição dos usuários.

Se for o caso, crie uma página no site oficial com “perguntas frequentes”. Essa é uma página muito acessada nos sites e, uma vez que as perguntas são respondidas com rapidez e eficácia, a satisfação do cliente é imediata e o prêmio conquistado é a sua fidelização.

Trabalhando as leads em seu funil de vendas

Uma vez que você consiga converter o tráfego de seu site ou blog em leads, chega a próxima etapa do processo de vendas. Auxiliar seus prospectos ao longo do funil de vendas, ou seja, garantir que cada uma de suas leads recebam um conteúdo que faça sentido para elas, baseado no momento da compra em que elas se encontram.

Neste momento, é essencial desenvolver um bom mapeamento de conteúdo onde você possa criar uma série de ofertas, posts e demais tipos de conteúdos para atingir suas personas de maneira que faça sentido.

Fechando com o cliente

A última etapa para o crescimento de seu negócio no aspecto financeiro é a transformação dos leads em clientes.

Este processo também é feito por meio de conteúdo e ofertas atrativas. A diferença é que, uma vez munido as informações de suas leads, você poderá criar um conteúdo exclusivo para elas e desenvolver uma relação mais direta entre empresa e consumidor.

Envie e-mails, e-books, artigos e cartões exclusivos para cada um deles. Utilize as técnicas de CRM, cada vez mais adotadas no mercado de publicidade, para efetuar a integração e fechar com sucesso o processo de Inbound marketing.

Organize seu conteúdo, honre seus compromissos com o cliente e crie novidades para atrair mais leads.

O último passo é a manutenção e a atualização constante do conteúdo desenvolvido até o momento.

Agora que a meta de leads qualificados foi atingida, uma direção a seguir foi posta à sua frente e todo este esforço só valerá a pena se houver organização e um calendário definido na divulgação e atualização de suas mídias digitais e nos compromissos assumidos com os clientes.

O público deve saber e confiar que a informação será constantemente atualizada, bem como os compromissos fechados com a distribuição de newsletter e outros meios de comunicação serão sempre honrados.

Se houver alguma situação que impossibilite a atualização de conteúdo, informe imediatamente seus clientes por meio de nota no site e blog, ou em e-mail marketing, explicando a razão pela ausência de novo material, assim como um pedido de desculpas pelo ocorrido.

Não explicar o acontecido pode gerar o sentimento de desprezo por parte da marca para com seus clientes e futuros leads, o que é inadmissível.

Essencial também é planejar a criação de novidades para atrair novos visitantes e reiniciar o processo de inbound marketing constantemente. Assim mais clientes serão prospectados e auxiliarão no crescimento de seu negócio.

Ferramentas do Inbound Marketing

Agora que vimos qual o passo a passo para implementação e manutenção da estratégia de inbound marketing, vamos falar mais sobre as principais ferramentas que você deve utilizar em sua jornada.

O entendimento mínimo desses conceitos é base primordial para a implantação satisfatória de uma estratégia de Inbound Marketing.

Blog

O blog nada mais do que um site em que a estrutura permite a atualização de conteúdo muito mais rápido do que em websites tradicionais, por meio de artigos ou, como são mais conhecidos, os posts.

Cada blog deve ter uma temática única, diferente dos sites e portais que podem ter até centenas de assuntos diferentes em seu conteúdo. O blog deve abordar um tema específico e “circular” por meio dele.

É no blog que o conteúdo interessante, informativo e até educativo de sua marca deve ser apresentado aos visitantes, com o intuito de despertar sua curiosidade e transformá-los em leads.

Web vídeo

Web vídeo nada mais é do que um vídeo gravado e distribuído na internet.

O ano de 2014 representou uma verdadeira “explosão” dos web vídeos na internet. Antes confinados a sites como o “Youtube”, agora qualquer pessoa pode criar um vídeo com conteúdo interativo para seduzir os visitantes de seu site, blog e página em rede social.

Podcast

O podcast é, de certa maneira, um blog, mas que não é feito com palavras escritas e sim com a voz.

No podcast é possível transmitir arquivos multimídia pela internet, cujo conteúdo pode ser uma lista sobre variedades, seleção de músicas e filmes ou simplesmente falar e expor sua opinião sobre diversos assuntos.

White Papers

O White paper é uma ferramenta de comunicação online utilizada para divulgar dados, ações, cases de sucesso e produtos de uma empresa.

Mais curto do que os e-books, de leitura mais simplificada e sempre com um único assunto em seu conteúdo, o White paper é uma ótima forma de transmitir informações educativas a respeito da sua marca e do seu negócio.

SEO

Search Engine Optimization, ou simplesmente“SEO” como é mais conhecido, é um instrumento do marketing digital que reúne várias técnicas para melhorar a acessibilidade do site e melhorar seus resultados nos sites de busca.

Ou seja, a função do SEO é otimizar um site, blog, página de rede social em toda internet e torná-la mais visível para seus usuários quando estes buscarem o assunto que seu negócio aborda. Para isso, o SEO utiliza diversas técnicas para melhorar o posicionamento por meio dos mecanismos de busca que todos os sites possuem, aumentando, assim, o crescimento em número de acessos.

Infográficos

Muito bem, todos já viram um gráfico na vida e sabem que eles servem para ilustrar vários dados, o máximo possível de informações, em uma única imagem que se explica por si mesma e com o auxílio de algumas legendas.

Pois os infográficos digitais têm atraído um público cada vez maior para os sites que usam esta ferramenta. Os infográficos digitais não são limitados pela falta de mobilidade da imagem, mas movimentos e outras formas de interação com o público podem ser acrescidos aos infográficos digitais perfeitamente.

Para aqueles que gostam do tradicional, os programas de design gráfico – em constante evolução – também podem proporcionar uma experiência única ao visitante ao desfrutar de dados e informações em uma imagem autoexplicativa e admirável.

Webinars

Webinars são conferências realizadas por via online, mas de apenas uma via. Ou seja, apenas uma pessoa fala sobre o assunto em questão, enquanto as demais assistem pela internet.

Evidentemente, há meio de interagir com o palestrante. Entre os principais estão os e-mails com perguntas que são solicitadas antes do horário marcado para o webnar e por meio de chat ao vivo, feito durante ou depois da palestra.

Fóruns

Os fóruns são centros de discussões criado por páginas, sites e blogs dos mais variados produtos e serviços com o intuito de promover debates entre os interessados sobre o assunto abordado.

Os fóruns também são conhecidos como “grupos de debate” e por “comunidades”. A finalidade de todos é mesma. Conversar sobre o que gosta, promover informações úteis (como um grupo de site de emprego que fornece dicas sobre oportunidades de trabalho para seus membros) e fidelizar os usuários.

Você conhece o Fórum de Marketing de Conteúdo da Rock Content?

Redes Sociais

O marketing de mídia social é constituído por ações que visam construir uma imagem poderosa para a empresa nas redes sociais e na internet como um todo. Essas ações incluem, não apenas conteúdo feito por você, mas aqueles que também são oferecidos pelas principais plataformas de mídia social, como o Google Adwords e as ferramentas de divulgação que o Facebook oferece para alavancar uma página comercial.

O diferencial do marketing de mídia social para as demais formas de publicidade é a interação direta com o internauta. Cada movimento do marketing de mídia social procura identificar o que esse cliente deseja e quais as visões e opiniões ele nutre pelo seu negócio.

Com a velocidade da internet, a resposta das ações é praticamente imediata, permitindo alterações no curso do negócio e a manutenção, ou até mesmo expansão, do que está funcionando.

E-books

O eletronic book, livro eletrônico ou somente “e-book”, é uma obra mais extensa da mídia digital que possui o mesmo conteúdo que um livro impresso. As vantagens óbvias do e-book são a não ocupação de espaço físico em sua casa e biblioteca (apesar de ocupar espaço no HD de sua máquina) e no fato de que pode ser feito sem pensar muito nos custos, uma questão fundamental na escrita de um livro tradicional.

Por exemplo, um e-book pode integrar pouco mais de duas ou três mil palavras. Dificilmente um livro impresso com tão pouco é feito confeccionado. Não vale a pena. Porém, na internet, onde a leitura precisa ser ágil e sofisticada, um e-book pode comportar diversos formatos e tamanhos.

Com poucas ou muitas palavras. Imagens, gráficos e até mesmo funções interativas.

Os formatos tradicionais de um e-book são pdf, doc, lit, txt, opf e odt. Tamanha variedade motivou a criação de programas específicos para a leitura dos e-books e que permitem melhor interação do usuário com a tela de seu PC, tablet ou celular.

Newsletter

Também conhecido como boletim informativo, a newsletter tem a função distribuir regularmente informações interessantes e didáticas a respeito de tudo que engloba o conteúdo que uma empresa oferece para seus assinantes e clientes cadastrados.

A newsletter pode ser enviada por e-mail, assim como SMS, MMS e outras formas de comunicação eletrônica à disposição dos cadastrados.

E-mail marketing

Ferramenta do marketing mais direto e agressivo, o e-mail marketing é um simples enviado para inúmeros internautas com conteúdo publicitário.

O e-mail marketing deve seguir uma série procedimentos e requisitos, assim como a obtenção do consenso do usuário. Isso serve para permitir o rastreamento e a efetividade dos e-mails e a otimização e potencialização das campanhas de e-mail marketing, assim como para diferenciá-los do spam, detestado pela maioria dos internautas.

Cuidar para que seu e-mail marketing tenha qualidade e conteúdo apropriado e que nunca, em hipótese alguma, seja confundido com spam, é fundamental para o sucesso do e-mail marketind no inbound.

CRM

O Customer Relationship Management, ou CRM, é um termo do marketing utilizado no gerenciamento do relacionamento com o cliente.

O CRM se divide em três partes: na criação de canais operacionais com as empresas e clientes, análise de suas necessidades, na antecipação de seus problemas e na busca por soluções antes mesmo que eles aconteçam e na colaboração de conteúdo, atenção e interação com o cliente.

Sua estratégia busca fidelizar o cliente e fazer com que ele se torne um canal de publicidade, incentivando a divulgar os serviços prestados pela marca aos amigos, parentes e empresas que tenha contato.

Agora você sabe tudo sobre inbound marketing. O que é, como implementá-lo em sua empresa como estratégia de marketing, o que é lead e sua importância, além das ferramentas de publicidade digital que tornam o inbound marketing possível.

Não perca tempo e comece agora sua estratégia de Inbound Marketing e veja seus negócios decolarem!

Via marketingdeconteudo

O que determina um suporte técnico de qualidade?

O que determina um suporte técnico de qualidade?

Hoje em dia fica cada vez mais difícil responder esta pergunta. Há quem diga que quando o serviço é bom, não há necessidade de suporte técnico, mas o que de fato vem a ser este tão falado (e escasso) serviço?

Segundo pesquisas “O suporte técnico é um serviço que presta assistência intelectual a um grupo de clientes” e esta colocação nos ajuda a compreender o motivo da falta de qualidade da maioria das empresas que se propõe a oferecer este serviço.

Existe uma grande dificuldade de encontrar material humano qualificado para atender a demanda, pessoas especializada no produto e que saibam compreender as dificuldades dos clientes. Em sua grande maioria, profissionais que têm mais aptidão técnica tem dificuldades em ter um bom relacionamento interpessoal (e a recíproca é verdadeira).

Esta dificuldade ocorre pelo simples fato de que pessoas com perfil mais técnico são mais tímidas e por não terem um contato mais frequente com o cliente acabam por passarem a impressão de um atendimento mais insensível.

Em contrapartida, é possível observar que as pessoas mais simpáticas em um atendimento de suporte tem grandes dificuldades técnicas, levando a uma loga espera por respostas objetivas e soluções rápidas.

Atualmente um suporte técnico pode ser segmentado (onde os produtos da empresa são divididos em grupos ou níveis de suporte e você é direcionado conforme a necessidade) ou generalizado (onde você tem pessoas que tem um raso conhecimento sobre o produto que fazem um primeiro atendimento mais simpático e direcionam o cliente via ticket aos especialistas) e ambos acabam gerando o mesmo problema: demora na resolução de problemas por falta de conhecimento da real dificuldade do cliente.

Nossa proposta é atuar em uma nova vertente: O suporte personalizado.

Este produto visa atender as necessidades do cliente de forma única e inovadora, oferecendo ao cliente uma experiência impar, que irá suprir o cliente de A a Z, atendendo as mais diversas demanda de forma exclusiva.

Como?

Assim como agências bancárias, queremos oferecer aos nossos clientes um gerente de contas que além do suporte técnico pretende dar ao cliente um suporte pessoal, conhecendo a regra de negócios individual de cada cliente, apresentando soluções mais específicas para cada um.

Acreditamos que para o bem estar da Oxy ser pleno, a satisfação e bem estar do cliente também deve ser pleno e para que isto se torne realidade queremos superar as expectativas com esta experiência pois a oxy, formada por pessoas que também necessitam de serviços externos em algum momento, vê e se espelha em atendimentos que satisfazem a nossa necessidade de forma técnica e interpessoal.

Atendimento Digital Humanizado: O que é e que benefícios pode trazer para o seu negócio?

Nos tempos atuais, o atendimento digital (ou SAC 2.0) é essencial para o bom andamento do seu negócio.

Com a super velocidade da comunicação proporcionada pelo Instagram, Facebook, WhatsApp e demais aplicativos, estar presente e atuante nesta modalidade de atendimento se tornou ponto primordial.

Mas engana-se quem pensa que estes canais são única e exclusivamente para vendas! Este é o maior erro cometido e pode acabar afetando seriamente o relacionamento com seus clientes. O atendimento digital proporciona uma interatividade ímpar.

Vantagens:

  • Vários atendimentos podem ocorrer simultaneamente sem perda de perfomance.
  • Há a possibilidade de se pesquisar mais sobre o cliente simultaneamente ao processo de atendimento, o que possibilita uma adequação ao perfil do cliente.
  • Capacidade organizacional. Através de aplicativos você pode classificar os clientes de acordo com os critérios que você estabelecer. Exemplo: Você tem uma loja de informática e pode criar um sinal de “cliente leigo”. Assim, quando ele entrar em contato na próxima vez, já pode ser direcionado a um atendente que tenha um perfil mais didático e acolhedor, ou mesmo já se preparar para atender este perfil mais adequadamente.
  • Interatividade: Você pode mandar imagens, links, videos e demais subterfúgios que auxiliem num melhor entendimento por parte do cliente.

Desvantagens:

  • Recebimento de spams. Se prepare para receber correntes, propagandas e até cantadas! rs
  • O atendimento digital requer uma expertise um pouco maior em redação. A capacidade de resumir e se fazer entender claramente é essencial para evitar textos longos e difíceis de entender.
  • Requer atenção gramatical. Erros de escrita são mais perceptíveis do que erros na fala. Sem falar que sua interação fica gravada no histórico.

Um dos pontos que vamos também vamos abordar são as diferentes possibilidades no atendimento digital. Uma delas, que está na moda, é a utilização de robôs para interação com o usuário.

Este sistema é muito utilizado para acelerar o atendimento. Mas pense: Será que é o mais indicado para o seu negócio? Antes de tomar a decisão e escolher qual tipo de atendimeno irá oferecer para o seu público, pesquise, teste!

Mudar o seu modelo de atendimento no início é normal, aliás, é saudável! Então, não exite com medo de errar. Só erra quem tenta e é através do erro que você vai chegar ao modelo de atendimento ideal para o seu negócio.

No próximo artigo vamos explanar e exemplificar um pouco os diferentes tipos de atendimento possíveis para o seu negócio. Nos acompanhe!